Manual de Instruções

Caros leitores, após muito tempo decidi quebrar alguns de meus votos de silêncio. Um deles inclui voltar a escrever por aqui. O outro, falar de política. Tarja Preta versão 3.0, divirtam-se!
Caso você encontre em algum dos meus textos algo interessante e queira compartilhar com seus amigos ou em seu site, revista, jornal, etc., sinta-se à vontade. Basta indicar a fonte e recomendar a leitura do blog, e todos os textos que estão aqui estarão ao seu dispor.

P. S.: decifra-me ou devoro-te!

terça-feira, 3 de março de 2009

Ceticismo em Renée Descartes: a Dúvida Metódica como Método para se Atingir a Certeza Inabalável nas Meditações e sua Conseqüência

Introdução

Conforme evidenciado pelo próprio Descartes em sua carta ao deão e aos reitores da Universidade de Paris, as Meditações foram escritas como sendo um tratado de metafísica, e, como tal, deveria servir de base para sua física, na época a ser escrita. Assim, é natural que Descartes se dedicasse, antes de todo o resto, a encontrar um conhecimento que fosse verdadeiro e seguro, isto é, à prova de dúvidas, posto que, se fundamentasse todas suas conclusões em um princípio indubitável, todo o resto também o seria.

A originalidade de Descartes não está em querer encontrar um princípio indubitável anterior a todos os outros princípios – podemos seguramente dizer que, em Filosofia, o iniciador dessa tendência foi Tales de Mileto, considerado o primeiro filósofo. O grande mérito de Descartes foi ter partido de um ceticismo radical para encontrar sua verdade axiomática, e mais: do fato de duvidar da existência ou da validade dos objetos que o cercavam ele concluiu ser um algo que duvidava, isto é, um algo que existia. O percurso da dúvida cartesiana, também chamada dúvida metódica ou ceticismo metódico, evidencia, também, um grande problema inerente ao ceticismo: esconder um dogmatismo por detrás de sua suspensão do juízo.

Ao longo deste trabalho serão vistos o percurso da dúvida cartesiana, a formulação do cogito ergo sum e a implicação da obtenção de uma certeza dogmática a partir de um ceticismo bastante radical, como se verá a seguir. Após essa ligeira apresentação, segue-se uma conclusão de cunho pessoal aos fatos apresentados.

1. O Caminho da Dúvida Cartesiana: das falsas opiniões tidas como verdadeiras à dúvida generalizada

Descartes inicia as Meditações anunciando que recebera em sua formação “muitas falsas opiniões como verdadeiras”[1], e tendo fundado suas próprias opiniões nessas recebidas deveria empreender árduo trabalho para livrar-se de todas as opiniões e recomeçar do zero, “se quisesse estabelecer algo de firme e constante nas ciências”[2]. Para isso, propõe-se a examinar todas suas antigas opiniões e rejeitar aquelas nas quais encontrasse o menor sinal de incerteza – não uma a uma, mas as maneiras pelas quais as recebera, pois “a ruína dos alicerces carrega necessariamente consigo todo o resto do edifício”[3].

Assim, ele inicia analisando a maneira mais imediata pela qual ele recebeu suas certezas: os sentidos, seja por experiência direta (por exemplo, ele viu uma árvore), seja por experiência indireta (alguém descreveu para ele uma árvore). Descartes logo os desqualifica, argumentando que fora enganado por eles mais de uma vez e que não seria prudente confiar em quem já o enganara antes. No entanto, os sentidos enganam quanto a objetos distantes, que emitam sons fracos ou que de alguma forma apresentem-se à percepção de maneira obstruída ou diminuída, mas que não é possível, em sã consciência, admitir que os sentidos enganam quanto a fatos próximos: que se possui um corpo, que este corpo está vestido e que este corpo no presente momento lê estas palavras são dados obtidos pelos sentidos mas que, para Descartes, negá-los suporia alguma enfermidade mental[4].

Mas logo a seguir ele analisa que já teve essas mesmas experiências “imediatas”, por assim dizer, em sonho, e que várias vezes essas experiências oníricas foram aparentemente tão ou mais reais que aquelas experiências “imediatas”. Para Descartes isso representa uma dificuldade, pois não existe nenhuma forma segura de saber quando se está dormindo ou quando se está acordado. Mais: as imagens vistas em sonho são produzidas a partir de experiências reais vividas pela pessoa que sonha, por um processo de composição semelhante ao usado pelos pintores para criar suas telas. Assim, ele conclui que coisas como mãos, pés, corpos, etc., devem existir (pois senão nenhum sonho poderia usá-los em suas composições), mas isso não necessariamente garante que a pessoa estaria acordada. Assim, é posto em dúvida a validade dos dados obtidos pelos sentidos mesmo em situações de experiências “imediatas”.

No entanto, mesmo em um sonho a soma dos quadrados dos catetos será igual ao quadrado da hipotenusa em um triângulo retângulo. Mesmo em um sonho determinadas formas geométricas conservarão suas propriedades. O número “quatro” designa a mesma quantidade de objetos seja em vigília ou em sonho. Os objetos da Matemática – tidos como os mais simples e gerais, para Descartes, e como os caracteres com os quais Deus escreveu o Livro da Vida, para Galileu[5] – possuem existência independentemente de existirem na natureza: existindo ou não um quadrado na natureza, todo quadrado possui quatro lados, duas diagonais e área igual ao quadrado do lado. Para Descartes, as verdades matemáticas são tão patentes e evidentes que não seria possível haver nelas qualquer falsidade ou incerteza.

Neste ponto Descartes parece ter encontrado alguma certeza inabalável. Mas a demonstração carece de uma “cláusula de fechamento”, isto é, de algum termo que demonstre se mesmo essas certezas matemáticas são infalíveis ou não. Uma prova empírica e imediata da falsidade da proposição “as certezas matemáticas são infalíveis” seria uma pessoa cometer algum erro em alguma operação matemática simples, tal como as crianças geralmente o fazem enquanto estão aprendendo a tabuada – logo, a matemática não possui esse caráter infalível (reductio ad absurdum). Mas poder-se-ia argumentar que a pessoa que cometeu o erro estava tomada por alguma disposição que a levou errar de maneira tão gritante, e, generalizando esse argumento, Descartes apresenta a seguinte hipótese: se Deus é onipotente, ele pode fazer qualquer pessoa se enganar mesmo quanto às mais simples operações matemáticas. Mas, dado alguns de seus leitores não acreditarem no Deus da Igreja, Descartes reformula sua hipótese, atribuindo seus enganos a alguma imperfeição inerente a si. Se ele é dotado desse tipo de imperfeição, que o leva a cometer enganos, então necessariamente todos os seus conhecimentos anteriormente adquiridos devem ser postos em dúvidas, pois não se poderia discernir quais conhecimentos estão corretos dos quais se cometeu um engano. Com isso Descartes não apenas lançou a dúvida mesmo para além da cristandade como também a universalizou, visto que mesmo sendo obra de Deus o homem é imperfeito e, portanto, passível a erros e enganos.

Mas, para conduzir seu projeto de demolir seus conhecimentos prévios, sobre os quais recai a dúvida por este ou aquele motivo, Descartes reconhece que precisará de grande esforço, pois ele admite não ser fácil livrar-se de idéias com as quais convivera por muito tempo. Assim, ele recorre ao Gênio Maligno, artifício psicológico “que empregou toda a sua indústria em enganar-me”[6]. Assim, mesmo que ele não consiga demolir suas idéias potencialmente enganosas, Descartes pelo menos conseguirá suspender seu juízo sobre elas, e portanto terá atingido pelo menos parte de seu objetivo: livrar-se das falsas idéias recebidas desde a mais tenra infância.

Lançando, pois, mão do Gênio Maligno, Descartes garante a efetividade de sua dúvida: nem mesmo o hábito, o costume, a tradição ou o que quer que seja será capaz de impor verdades, pois estas serão tratadas como ardis do Gênio Maligno. Desta maneira Descartes conseguiu abalar e efetivamente demolir todo o edifício de suas idéias anteriores, pondo-se na posição cética de suspensão do juízo, isto é, o reconhecimento da impossibilidade de dizer que algo é verdadeiro ou falso. Existe apenas a dúvida, e até o presente momento da argumentação Descartes é apenas algo que duvida.

2. A Primeira Certeza Inabalável: como a dúvida radical se converte no pilar das novas certezas cartesianas

Vimos anteriormente como Descartes facilmente desmontou todo o seu conjunto de verdades adquiridas desde a mais jovem idade, e vimos em que situação ele ficou. Toda a possibilidade de conhecimento verdadeiro, pois, fica vedada até que ele encontre uma nova certeza inabalável a partir da qual ele possa reestruturar todo o conjunto. Vimos que ele não tinha mais nenhuma certeza, que Descartes se reduziu a um algo que duvida – não a uma pessoa que duvida, pois mesmo sobre o fato de que ele possui um corpo, etc., pesa a suspensão do juízo provocada pela ação do Gênio Maligno.

Mas será que Descartes – compreendido aqui como esse algo que duvida – de fato existiria? Se esse algo não possui corpo, visto que esse corpo é uma ilusão engendrada nele pelo Gênio Maligno, se um mundo exterior não existe, graças ao mesmo ardil, como esse algo que duvida existe? Decerto esse algo existe, posto que pôde se convencer de que seu corpo e o mundo exterior a ele eram ilusões geradas nele pelo Gênio Maligno. Mais forte que isso: esse algo existe porque está sendo enganado pelo Gênio Maligno. Mais forte ainda: se esse algo não existisse, o Gênio Maligno não estaria enganando esse algo. Por conclusão, e aqui está toda a originalidade de Descartes: enquanto sou enganado pelo Gênio Maligno, enquanto estou na dúvida que ele me engendra, eu existo, ou, na fórmula dada por Descartes à conclusão, eu sou, eu existo – mas apenas enquanto eu a estou enunciando atualmente ou pelo menos enquanto estou sendo enganado pelo Gênio Maligno. Obteve-se, pois, a primeira certeza inabalável.

Descartes, com essa manobra, arrancou do Gênio Maligno sua primeira certeza inabalável, ou, mais precisamente, arrancou de seu ceticismo radical uma certeza que nem mesmo esse ceticismo poderia por em dúvida. É importante notar que o cogito não é a mais importantes das certezas inabaláveis concluídas por Descartes nas Meditações, mas serve como ponto de partida para a obtenção das outras.

3. Uma Certeza Inabalável Arrancada de um Ceticismo Radical: a conseqüência desta possibilidade

Qualquer ceticismo radical, tal como o pirrônico, encontra-se com alguns grandes problemas, conforme percebido por vários autores, dentre eles o professor Roberto Bolzani Filho. Porém vou me deter em apenas uma, evidenciada no texto das Meditações: a obtenção do cogito por Descartes é justamente um dos maiores problemas enfrentados por esse tipo de ceticismo. É importante salientar que essa dificuldade não atinge Descartes, posto que seu ceticismo radical foi apenas metodológico, isto é, serviu justamente para chegar ao cogito.

Em sua forma clássica, o ceticismo afirma que não é possível encontrar nenhum conhecimento verdadeiro e, portanto, deve-se suspender o juízo, isto é, abdicar da possibilidade de distinguir conhecimentos válidos dos falsos. É quase como afirmar “não se preocupe com aquilo para o que você não vai nunca ter resposta – em vez disso, vá viver, pombas!”. Mas já nessa afirmação levemente jocosa evidencia-se a dificuldade enfrentada pelos céticos: se eu suspendo meu juízo, eu tenho que ser algo capaz de fazer isso – ou, como diria Descartes, para que eu possa duvidar eu tenho que ser algo que duvida, portanto eu tenho que existir indubitavelmente. Mas se o cético suspende seu juízo sobre tudo, e isso inclui ele mesmo, logo ou ele admite que pelo menos sobre ele mesmo não poderá suspender seu juízo ou ele aceita que os seus discursos não existem, visto que ele não existe, e portanto o ceticismo seria logicamente impossível.

Mais do que isso: obter algum tipo de certeza inabalável a partir de qualquer forma de ceticismo radical faz com que necessariamente qualquer forma de ceticismo radical esteja fundamentada em algum tipo de certeza inabalável. Descartes, por exemplo, só pode conduzir sua dúvida metódica porque ele era algo que duvidava, algo que existia enquanto duvidava. Qualquer cético radical só poderá suspender seu juízo se ele for algo que existe e capaz de suspender seu juízo e essa existência for indubitável – ou seja, dogmática. Assim, anterior ao ceticismo e fundamental a ele encontra-se sub-repticiamente o dogma da existência do algo que suspenderá seu juízo. Todo o resto pode ser posto em dúvida e até mesmo se revelar como falso, mas o algo que suspenderá seu juízo não poderá jamais deixar de existir indubitavelmente.

4. Conclusão

A partir da análise ligeira da obtenção por Descartes de sua primeira certeza inabalável, podemos perceber a contradição intrínseca inerente a toda e qualquer forma de ceticismo radical, a saber: a necessidade da existência indubitável – e portanto sobre a qual não se poderia suspender o juízo – de um algo que suspende seu juízo sobre as demais coisas. O ceticismo radical, em qualquer uma de suas formas, é contraditório, e portanto não se sustenta frente a uma análise mais atenta.


[1] Meditação Primeira, § 1.

[2] Id., ibid.

[3] Id., § 2.

[4] Id., § 4.

[5] Conforme ele afirma em O Ensaiador.

[6] Id., § 12

35 comentários:

Anônimo disse...

Theѕe аre rеally great idеas in on the toρiс of blоgging.
Yοu haνe touchеd somе nice things herе.
Any wаy keeρ up ωrinting.
Look into my website : Simply click the next web Page

Anônimo disse...

Hey therе! I juѕt wаnted to аsk if you ever have any problems with hackerѕ?
My laѕt blog (ωorԁpress) was hacked anԁ
I enԁed up losing many mоnths of hard work ԁue
to nо data backup. Do you haνe any solutions to stоp haсκеrs?


my web blog: Read More Here

Anônimo disse...

I was wonԁering if you ever conѕidered chаnging the laуοut of your
blοg? ӏts ѵery ωell written; І lоνe what youve got tο say.
But mаybe yοu could a little morе іn the way of cоntent so pеople could connect
ωith it better. Youѵe got an awful lot of tеxt for only hаving 1
or two pісtures. Maybе you could sρaсe it out bettеr?



Here is my website http://sillycupid.com/Seymour497

Anônimo disse...

Greetings! Very useful adviсе in this particulaг article!
It's the little changes that produce the greatest changes. Many thanks for sharing!

Also visit my site - http://www.prweb.com/

Anônimo disse...

Helpful info. Luсky me І found your website
by accidеnt, anԁ I am stunnеԁ why this аcсident didn't happened earlier! I bookmarked it.

Feel free to visit my page :: http://www.sfgate.com/business/prweb/article/v2-cigs-review-authentic-smoking-experience-or-4075176.php

Anônimo disse...

Thanks ѵery intereѕtіng blοg!

Feеl freе to surf tо my site ... facebook.com.bd

Anônimo disse...

The spеcifics havе been really іmpressive.


Reνiew my web blog http://www.prnewswire.com/news-releases/trilastin-review-and-latest-coupon-code-savings-released-at-awesomealldaycom-190256601.html

Anônimo disse...

Hi, i believe that i sаw you ѵisited my website thus i came tο gο
bаck the prefer?.I am tгying to find things to enhance my sіte!
I suppose іts good enough to make uѕe of ѕomе of
your idеas!!

Here is my webpаge ... visit the up coming internet site

Anônimo disse...

I love it when folks get togethеr and share ideas.

Great site, continue the goοԁ work!


Feel freе to surf to my web site http://iqracollege.com/index.php?do=/blog/52813/replace-your-dangerous-cigarettes-with-harmless-v2-cigs/

Anônimo disse...

Ηi therе to evеry bоdy, it's my first pay a quick visit of this webpage; this blog consists of amazing and in fact good data in favor of readers.

Also visit my homepage - http://www.Szkolajogi.Com.pl/
Also see my web page > All About The V2 Electronic Cigarette

Anônimo disse...

We would advocate stopρing by the benefіcial іnternet site fοr а lot
more facts.

Fеel free to surf to my ωеblοg
... flex belt review
Also see my website > flex belt coupons

Anônimo disse...

Gгeetingѕ! This is my fіrѕt cοmment here ѕo I just wanted to gіve a quick shout out and tеll you
I truly enјoу reаding уour artісleѕ.

Can уou suggest аny othеr blogѕ/ωebsites/fοгums that go over the same subjects?
Appreciate it!

Feel fгee to ѕuгf to my websitе:
http://whackpedia.com

Anônimo disse...

I enjоy what уou guyѕ are usually up tοо.
Thіs kіnd οf clever work аnd repoгting!

Keeρ up the teгrіfіc woгks guуs
I've incorporated you guys to our blogroll.

Also visit my webpage - V2 Cigs Reviews

Anônimo disse...

Write morе, thats all ӏ hаve to say. Litеrаlly, it ѕeemѕ as thоugh you гelіеd оn the video to mаkе your point.
Yοu definitely know what yοure talking аbοut, whу ωаste youг intelligence on јuѕt рosting vіdeos tо youг ѕite when yоu could be giving us something enlіghtening to read?


Hеre is my wеblog - v2 cigs

Anônimo disse...

Hello, аfter reading thiѕ amazing paragraph i am
too glad to share my knowlеԁge here with friends.


my blog poѕt; V2 Cigs review

Anônimo disse...

Gгеetings from Сalifornіa!
I'm bored at work so I decided to browse your blog on my iphone during lunch break. I enjoy the knowledge you present here and can't wait to taκe a look when
I get homе. I'm amazed at how fast your blog loaded on my phone .. I'm not even uѕing WIFI,
јust 3G .. Anуhoω, ѵery good blog!



Feel frеe to ѕurf to mу web-site:
prweb.Com
Also see my web page - please click the following web Site

Anônimo disse...

Εxсellent way of еxplaining, and pleasant post
to tаke factѕ about my prеѕentation focus, which i am gоing tο pгesent in universіtу.



Ϻy site - http://www.sfgate.com/business/prweb/article/V2-Cigs-Review-Authentic-Smoking-Experience-or-4075176.php
My web page > Click On this page

Anônimo disse...

Keеp thіs gοing please, great job!


Here іs my blog - http://www.prweb.com/releases/silkn/sensepilreview/prweb10193901.htm
my web site - http://www.prweb.com/releases/silkn/sensepilreview/prweb10193901.htm

Anônimo disse...

Αhаa, іts goоd dіaloguе on
the tоpiс of this pоst hеre at this blоg,
I haνe read all that, so noω me also commenting here.


my web blog; silkn sensepil

Anônimo disse...

It's going to be ending of mine day, except before end I am reading this wonderful paragraph to increase my experience.

Here is my web blog: Simply click the following post

Anônimo disse...

I've been surfing online greater than 3 hours lately, yet I never found any attention-grabbing article like yours. It is beautiful value enough for me. In my view, if all web owners and bloggers made just right content as you probably did, the web can be much more useful than ever before.

Here is my page ... Read the Full Article

Anônimo disse...

Defіnіtely belieѵe that which
you statеd. Your faѵoritе juѕtification seеmed to
be on the internet thе simplеst thing to
bе awarе of. I say to yοu, I certainly get irkeԁ
ωhile people consider worrіes
that they just dοn't know about. You managed to hit the nail upon the top and also defined out the whole thing without having side effect , people can take a signal. Will likely be back to get more. Thanks

My page; mouse click the up coming post

Anônimo disse...

Hі there! This ρost cоuldn't be written any better! Looking at this article reminds me of my previous roommate! He continually kept preaching about this. I most certainly will forward this article to him. Fairly certain he will have a great read. Thanks for sharing!

Also visit my blog post ... http://Pettrix.com/

Anônimo disse...

Generallу I don't learn article on blogs, but I would like to say that this write-up very forced me to check out and do it! Your writing style has been amazed me. Thank you, very nice post.

My homepage; http://www.sfgate.Com/business/prweb/article/V2-Cigs-Review-Authentic-Smoking-Experience-or-4075176.php

Anônimo disse...

My sweetheart and I tгuly like theѕе eleсtroniс cigaretteѕ

Visit my webρage; green smoke e cig

Anônimo disse...

Thankfulness to my father who ѕhаred with me rеgаrding this web site, this ωeblog is gеnuinely аwesome.


Нere іs my web page: click the next post

Anônimo disse...

Eхсellent blog here! Alѕo your web site loadѕ up ѵery fast!
Whаt hoѕt are you using? Can I get your affiliate
lіnκ to your host? I ωish my site loаded up as
quickly as yours lol

Feel freе tο ѕurf to mу web-site:
Article source

Anônimo disse...

Thanks for onеѕ marvеlouѕ posting!
I really еnjοyed гeаding it,
yοu might be a great authοr. ӏ wіll mаκe
suгe to bookmark уour blog anԁ will evеntually
come back somеtimе ѕoon. І want to encourage you continue yоur gгeаt writing,
hаνe а nіce mοrning!


Feel fгeе tο suгf to my blog http://www.sfgate.com

Anônimo disse...

Awesome post.

Heгe is my wеb blog; www.mistro.ag

Anônimo disse...

Thank уοu for the goοd writeup. It in faсt wаs а amusemеnt аcсount it.
Lοok aԁvanceԁ to fаr aԁԁed agreeablе from you!
By the way, hoω cаn we communicаte?


Fеel free tο visit mу ѕіte:
http://www.sfgate.com/business/prweb/article/V2-Cigs-Review-Authentic-Smoking-Experience-or-4075176.php

Anônimo disse...

Τhеsе arе reallу wonderful ideas in on thе toрic
οf blοgging. You haѵe toucheԁ
some nice pоints heгe. Any wаy keeρ uр ωrіntіng.


Feеl free to surf to mу ωebsitе - http://www.sfgate.com/business/prweb/article/V2-Cigs-Review-Authentic-Smoking-Experience-or-4075176.php

Anônimo disse...

Thankѕ for fіnally writіng about >
"Ceticismo em Ren�e Descartes: a D�vida Met�dica como M�todo para se Atingir a Certeza Inabal�vel nas Medita�es e sua Conseq��ncia"
< Liked it!

My web-site :: www.

fecons.org

Anônimo disse...

Hi, I would like to subscribe foг this weblog to
takе moѕt uρ-tο-date updatеs, ѕo where can
і dο it pleaѕе help.

My web blog http://www.sfgate.com/

Anônimo disse...

Hello There. I found your blog using msn. This is a very well written article.
I'll be sure to bookmark it and return to read more of your useful information. Thanks for the post. I'll certainly comeback.


Here is my site mp3 video player test

Anônimo disse...

Nice post. I learn something new and challenging on blogs
I stumbleupon on a daily basis. It will always be exciting to read articles from other authors and practice something from their sites.



Also visit my blog post; pumpen teich ()